Inversão de Intervalos

As Aulas de Teoria Musical foram produzidas com animações em Flash, uma tecnologia que ficou obsoleta e não roda mais nos principais navegadores. Caso você tenha um navegador mais antigo, você pode ver as animações em Flash visitando classico.jazzbossa.com/teoria/. Bons estudos!

Na música, o verbo inverter significa mudar a nota mais grave de um grupo uma oitava acima.

Nesta lição, vamos inverter intervalos.

Como nosso primeiro exemplo, vamos usar o intervalo de Dó a Sol (uma quinta justa).

Para inverter este intervalo, mude a nota mais grave (o Dó) uma oitava acima.

O resultado (Sol a Dó) é uma quarta justa.

Os intervalos justos, ou perfeitos, quando invertidos, sempre continuam justos. As quintas, quando invertidas, sempre viram quartas.

Como nosso próximo exemplo, usaremos de Dó a Mi (uma terça maior).

Novamente, mude a nota mais grave (o Dó) uma oitava acima.

O resultado (Mi para Dó) é uma sexta menor.

Intervalos maiores, quando invertidos, viram menores, e vice-versa – o mesmo acontece entre terças e sextas. Por exemplo, uma terça menor vai sempre virar, na inversão, uma sexta maior.

Agora, vamos invertir Dó a Si (uma sétima maior).

Mais uma vez, mude a nota mais baixa uma oitava acima

O resultado (Si para Dó) é uma segunda menor.

As segundas sempre viram sétimas, e vice-versa.

A regra final da inversão de intervalos declara que os intervalos aumentados viram diminutos, e vice-versa.

Por exemplo, de Dó para Fá sustenido (uma quarta aumentada), vira Fá sustenido para Dó (uma quinta diminuta).

Use o quadro acima para rapidamente inverter os intervalos.

Se você encontrar algum erro, por favor nos avise, é bem fácil! Basta marcar o texto e pressionar Ctrl+Enter.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: